Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Sobre

Publicado: Terça, 26 de Fevereiro de 2019, 09h14 | Última atualização em Quarta, 27 de Fevereiro de 2019, 09h59 | Acessos: 980

Programa de Extensão Institucionalizado

Sendo a universidade pública um espaço para produção, disseminação e acúmulo de conhecimentos, ela deve estar fundamentada em três pilares para a construção desse conhecimento: o ensino, a pesquisa e a extensão.

Dessa forma, Extensão é a ação da Universidade junto à comunidade que possibilita o compartilhamento, com o público externo, do conhecimento adquirido por meio do ensino e da pesquisa desenvolvidos na instituição. É a articulação do conhecimento científico advindo do ensino e da pesquisa com as necessidades da comunidade onde a universidade se insere, interagindo e transformando a realidade social. Essa ação produz um novo conhecimento a ser trabalhado e articulado.

Conforme as Diretrizes do Ministério da Educação entende-se como Extensão o processo interdisciplinar, educativo, cultural, científico e político que promove a integração transformadora entre universidade e sociedade. Este Programa abrange ações sucessivas em determinado objetivo e período, articulado ao caráter multidisciplinar e integrado a atividades de Pesquisa e de Ensino, envolvendo estudantes de graduação acadêmica.

Em seu Estatuto, no Capítulo III, Art.52, a Universidade Federal do Amazonas, confirma que “A extensão terá por objetivo desenvolver um processo educativo, cultural e científico, em articulação e com a participação da comunidade externa, para assegurar relações transformadoras entre a Universidade e a sociedade.”

Por isso, a Extensão Universitária é considerada uma das funções sociais da Universidade. O objetivo dos Programas de Extensão é promover o desenvolvimento social, fomentar projetos e programas considerando os saberes e fazeres populares e garantir valores democráticos de igualdade de direitos, respeito à pessoa e sustentabilidade ambiental e social.

Por meio de um conjunto articulado de projetos (Cursos, Eventos, Prestação de Serviços), as ações apresentam caráter orgânico-institucional, clareza de diretrizes e orientação para um objetivo comum, sendo executado a médio e longo prazo. Necessariamente, contam com a aproximação de temas pesquisados por proponentes, conciliando as ações sob a forma de reuniões, seminários temáticos ou outras formas que possibilitem estabelecer mecanismos de gestão conjunta. A indução institucional far-se-á presente sempre, seja no direcionamento a editais públicos, no apoio financeiro seletivo, como ocorre, por exemplo, através de alocação de bolsistas de extensão, uma vez definidas diretrizes e de acordo com a política de Extensão.

Além da sua importância como geradora de políticas públicas, a Extensão Universitária deve servir como instrumento de inserção social, aproximando a academia das comunidades adjacentes.

 

RELAÇÃO DE PROGRAMAS DE EXTENSÃO INSTITUCIONALIZADOS

 

SUBMISSÃO DE NOVAS PROPOSTAS
Para submissão de novas propostas para Programas de Extensão, não há prazo definido. O cronograma é de Fluxo Contínuo. O proponente deve preencher o formulário disponível e submeter no protocolo da Proext. Posteriormente, a proposta será distribuída em reunião da Câmara de Extensão e um membro será designado para realizar o parecer da mesma. Depois de aprovada e homologada na Câmara, a Decisão é encaminhada ao proponente que passará a atuar como Coordenador do novo Programa. As ações podem começar.

RELATÓRIOS
Ao final de cada semestre acadêmico, o coordenador deverá encaminhar à Câmara um relatório das atividades realizadas contendo o nome de todos que atuaram no respectivo período (alunos bolsistas, alunos voluntários, docentes, TAEs e colaboradores externos). Após análise e aprovação, a Pró-Reitoria de Extensão providenciará o certificado de participação nos eventos.

DURAÇÃO
O Programa de Extensão não tem período de duração definido. A cada semestre, o coordenador pode realizar as atividades com os discentes selecionados. Caso o coordenador queira suspender, deixar o cargo para outro docente ou interromper as atividades, ele deve comunicar oficialmente à Câmara.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página